milium

 

A história é mais ou menos assim: você trata pontos pretos, espinhas inflamadas e tals, mas por mais que se esforce e a pele melhore sempre acabam sobrando aquelas bolinhas braquinhas, pequenas, que de tão chatas e aparecidas gostam de ficar bem em volta dos olhos! Elas são chamadas de millim ou milia e podem aparecer em qualquer idade e tipo de pele, inclusive em quem tem pele seca.

Essas bolinhas chatas  são comuns até em recém-nascidos, mas por sorte (deles!) acabam desaparecendo com o tempo. Já as milias dos adultos são mais tinhosas e persistentes na pele. Devo confessar que tenho uma que não sai nem com reza brava, virou de estimação, acho que vou até dar um nome pra dita cuja.

Atualização: << Eu gravei um video explicando mais sobre o que é e como tratar a Milia, para assistir, aperte o play abaixo:

Existem na verdade dois tipos de milium, os chamados de primários e os secundários. Os primários são os menorzinhos, contém líquido no interior e se formam quando a pele morta ao invés de se soltar normalmente fica presa na superfície da pele. Já os secundárias são maiores, e se formam após alguma lesão que obstrue os ductos principais da pele.

As bolinhas em geral tem de 1 a 2mm, não doem, nem coçam, e se não fosse feiozas a gente nem lembraria que elas existem. Como como lembramos sempre é bom tentar evitar né?

Quem usa loções com corticóide ou tomou muito sol (sempre ele!) tem mais risco de desenvolver milia. Machucados na pele, peelings mal feitos, espinhas espremidas, etc também são terreno fértil para as tais bolinhas.

O que você pode fazer se elas tem incomodam?

1. Procure um médico dermatologista e fale com ele sobre esse problema. Dependendo do tamanho e da quantidade o tratamento pode mudar. Em geral se foram poucas o médico faz uma pequena incisão e retira a milia (que é na verdade um pequeno cisto), pela raiz. Normalmente não é necessário anestesiar a pele. Tem que ser feito por alguém que tenha experiência e que retire a capsula do milium. Se forem várias pequeneninas, os peelings seriados com ácidos podem ser uma opção melhor. Alguns estudos mais recentem estão testando laser e Co2 para as bolinhas mais teimosas

2. Não tente espremer as fofas. Elas se rebelam, podem infeccionar a pele e . assim um probleminha se transforma em um problemão. Além do que elas são menos superficiais do que parecem e uma bolinha pode se tranformar num buraco. Não queremos isso, certo?

3. Tratamentos com ácidos em casa, como retinóico, adapaleno, etc, também podem ser úteis mas como são medicamentos também precisam ser prescritos.

4. Alguns tratamentos com antibióticos como a Minociclina podem reduzir a inflamação da pele e o aparecimento de milias. A indicação depende de cada caso.

5. Esfoliar a pele uma vez por semana também pode ajudar e evitar o surgimento de novas bolinhas.

6. Evite sol. Evite sol. Evite sol.

Beijos

Renata

 

Você também pode gostar de:

Porque temos pele de morango quando queríamos ter pele de pêssego, ou, o que fazer para fechar os poros?
A Rosa brigou com o cravo: mega post de segunda-feira com tudo o que pode ser feito para detonar os pontos pretos!

Beleza Passo a Passo
Gostou do conteúdo? Assine agora para receber GRÁTIS um programa exclusivo de 5 dias para uma pele mais bonita e saudável + a lista com os 5 produtos de beleza essencias, que eu uso (e que custam menos do que R$ 60,00) !

optin novo

 

Leave a reply

 

Your email address will not be published.