Skip to content

Pra acabar de vez com o pé é de atleta!

As micoses, principalmente nos pés, são uma das doenças dermatológicas mais comuns. Também uma das mais difíceis de tratar. Ainda bem que não é grave, mas quem tem sabe que incomoda bastante. Coça, arde, as vezes chega a doer. Sem falar que pode deixar o pé feio, com aspecto de mal cuidado. E por fim tem o constrangimento do chulé e de ser barrado no exame médico para entrar na piscina do clube.

Ou seja, o pé de atleta, frieira ou micose de pé é chato mesmo. Pior que ele só quando a doença passa para as unhas. Aí passa a ter um nome feio Onicomicose e é bem mais demorado, caro e difícil de tratar.

O nome pé de atleta vem do fato de que as pessoas que usam muito tênis e frequentam banheiros públicos como os de clube ou academia estão mais sujeitos a terem a doença. Mas na verdade qualquer um pode ter de criança a vózinha. Micose de pé é bem democrático.

Os sintomas mais comuns além da coceira e do ardos são a descamação e o ressecamento da pele dos pés. No caso das unhas, elas podem ficar mais grossas, ter alteração de cor, ficar soltando do dedo. Como o tratamento para micose de unha é mais complicado é importante que se faça um exame micológico para ter certeza que o problema é fungo mesmo. No caso da pele do pé, se parecer fungo pelos sintomas pode-se tratar e se não funcionar aí se pede um exame micológico para saber qual é o organismo que está causando a doença e qual o melhor medicamento para combatê-lo.

Os fungos que causam a micose dos pés podem ser transmitidos de diversas maneiras: através de objetos contaminados, de uma região do corpo para outra, de uma pessoa para outra e de animais para pessoas.

A maioria das micoses de pé podem ser tratadas com antifungicos tópicos: Miconazol, Clotrimazol e terbinafina. Existem diversos no mercado, em pó, creme, pomada, spray. O tratamento básico dura quinze dias. Claro que como todo tratamento contra infecções tem que seguir certinho. Se interromper no meio, quando parece que curou, pode-se criar bichos mais resistentes ao remédio. Antes de aplicar a medicação é sempre importante estar com o pé bem limpinho e seco. Antes de dormir é uma boa hora, assim o pé pode respirar e o creme não fica todo no chão. Quando o tratamento tópico não funciona ou o caso é mais grave é importante procurar um médico que pode avaliar melhor a doença e inclusive prescrever medicação via oral se for necessário.

Mais importante do que tratar é prevenir que a micose volte. Para isso várias medidas são importante:

  1. Mantenha os seus pés secos, principalmente entre os dedos.
  2. Prefira meias de material natural (como algodão) e troque diariamente.
  3. Deixe dos seus sapatos em lugares secos e ventilados (= longe do banheiro)
  4. Alterne o uso dos sapatos
  5. Use sempre um chinelo quando estiver em um vestiário coletivo
  6. Não use sapatos emprestados

Se você tem tendência a micose algumas outras dicas podem ajudar: lave os seus pés com shampoo antifúngico (de cetoconazol, utilizados para quem tem caspa). Lave seus sapatos (se possível com esse mesmo shampoo), deixe secar no sol e depois passe o cetoconazol em spray por cima e deixe novamente secar  no sol.

Seus pésinhos agradecem!

Post baseado nas Informações na Mayo Clinic

Mais aqui no Bulle

Pra ser feliz pra sempre com salto alto!

Como lidar com os incômodos “olhos de peixe”?

Prepare-se para o verão parte III – Cuide bem dos seus pés!

 

 

 

 

Share Our Posts

Share this post through social bookmarks.

  • Delicious
  • Digg
  • Newsvine
  • RSS
  • StumbleUpon
  • Technorati

Comments

Tell us what do you think.

There are no comments on this entry.

Trackbacks

Websites mentioned my entry.

There are no trackbacks on this entry

Add a Comment

Fill in the form and submit.