Skip to content

Dermatite Seborréica: como evitar e controlar a caspa e os problemas na pele causados por essa doença comum.

Continuando a nossa série de posts sobre as doenças mais comuns da pele que atacam a nossa aparência hoje vou falar da Dermatite Seborréica, que venceu a pesquisa feita no post sobre Psoríase.A dermatite seborréica é um problema muito comum da pele e a maioria das pessoas tem pelo menos uma manifestação, nem que seja leve durante a vida. Ela afeta principalmente o couro cabeludo com o nome popular de caspa, mas também pode afetar o rosto, os ombros, o peito, os genitais, e as axilas, bem como outras áreas do corpo com aumento de produção de óleo. Os principais sintomas são descamação, coceira e vermelhidão da pele, bem como a formação de crostas.

A dermatite seborréia não é contagiosa, mas pode ser muito desconfortável e inestética. A doença tem caráter crônico com períodos de melhora e crises onde a doença é exacerbada. Quem sofre do problema de maneira mais intensa sabe que ela vem e volta com certa freqüência.

A doença pode afetar qualquer faixa etária incluindo recém-nascidos (que recebem hormônios andrógenos da mãe durante a gestação). Alterações hormonais que ocorrem na adolescência, na gravidez, após a menopausa e durante períodos de stress costumam agravar o problema. Algumas doenças neurológicas como Parkinson e também infecciosas como HIV podem tornar a dermatite seborréica grave. A dermatite seborréica também pode ser acompanhada por Rosácea, mas na maioria das vezes o problema aparece de forma isolada.

Além da alteração hormonal e do excesso de produção de óleo, um fungo que normalmente habita a pele, o Pityrosporum ovale também pode estar envolvido na exarcebação da doença e por esse motivo ativos antifúngicos podem ser usados no tratamento da doença.

Alterações climáticas, especialmente o clima frio e seco, são outros fatores que costumam desencadear as crises. Cuidados inadequados com os cabelos, como uso excessivo de condicionadores próximo ao couro cabeludo, enxágüe inadequado, uso de água muito quente (que resseca e leva ao efeito rebote de mais produção de óleo), ou excesso de exposição ao sol podem agravar o problema. É importante ter em mente que a pele produz mais óleo como forma de defesa, então tudo que agride a pele (seja por fator interno ou externo) pode piorar a dermatite seborréica.

Quando os problemas se agravam e os tratamentos não estão resolvendo é importante consultar um médico dermatologista para que ele exclua outros diagnósticos que podem ser confundidos com dermatite seborréica (como psoríase, dermatite atópica e micose do couro cabeludo) e propor um esquema de tratamento que seja mais eficiente para o seu caso específico.

Não existe cura para esse problema mas os sintomas podem ser controlados e para tanto existem várias estratégias dependendo da gravidade do problema.

Os casos mais simples (e mais comuns) costumam responder bem a tratamentos com cosméticos e medicamentos vendidos sem necessidade de prescrição médica. Os Shampoos anti-caspa são formulados com os seguintes ingredientes ativos:

Cetoconazol (um agente antifúngico), Alcatrão, Zinco, Selênio e Ácido Salicílico (quem têm como objetivo diminuir a inflamação e controlar a produção de óleo). Normalmente é recomendado o uso diário desses shampoos até que os sintomas estejam controlados e depois passar para duas ou três vezes pode semana. Em geral pode acontecer de couro cabeludo “se acostumar” com determinado shampoo e ele perder a sua eficácia, por isso é interessante alternar marcas e princípios ativos para melhor controle do problema. É importante também deixar o shampoo agir no couro cabeludo por cerca de 5 minutos antes de enxaguar para aumentar a absorção dos ingredientes ativos. Se essas medidas não estiverem sendo suficientes para controle da caspa é hora de procurar um médico que pode receitar um tratamento com prescrição com ingredientes mais potentes para controle da doença.

Quando a dermatite seborréica atinge a pele fora do couro cabeludo o tratamento inicial também é feito a base de antifúngicos tópicos como cremes a base de cetoconazol. Produtos cosméticos de controle da oleosidade como o Pityval da La Roche Posay podem ser usados para controle da doença nos casos mais brandos em adultos.

Quando essa primeira estratégia tratamento não é eficiente um médico pode receitar um corticóide tópico, em geral a base de desonida ou hidrocortisona. Ambos devem ser usados apenas nas crises já que o uso constante de corticóides leva a atrofia da pele. Nos casos mais graves onde uma extensão maior do corpo é acometida pode-se ser necessário o uso de corticóides orais, sempre com acompanhamento médico.

Outros tratamentos locais que ajudam a controlar a oleosidade, como a tretinoína em baixa concentração também podem ser úteis no controle e prevenção da doença. A Isotretinoina Oral (Roacutan) também pode ser indicada para os casos mais graves, especialmente se a dermatite seborréica estiver acompanhada de acne. Lembrando que os retinóides tópicos e orais necessitam e prescrição médica bem como acompanhamento constante.

Outra opção de tratamento são os imunomudoladores, já que a dermatite seborréica é de certa forma uma reação exagerada da pele frente a uma agressão. Entre os imunomoduladores temos o Protopic (tacrolimus) e o Elidel (pimecrolimus), já falamos sobre eles no post sobre Psoríase. Não encontrei um estudo que comparasse a eficiência entre os dois produtos, mas ambos são eficientes no controle das crises no curto prazo.

Para prevenir as crises algumas dicas de mudança de comportamento podem ser interessantes:

• Aplique condicionadores apenas nas pontas dos cabelo,
• Evite contato com água muito quente,
• Enxágüe abundantemente os cabelos após a lavagem,
• Use roupas de algodão ou tecidos naturais que ajudam a pele respirar caso o problema seja no corpo,
• Evite coçar e machucar a região afetada,
• Em climas muito secos use vaporizadores no quarto durante a noite e hidratantes leves (indicados para peles oleosas),
• Nos bebês óleo mineral é recomendado para remover a descamação.
• Caso perceba que algum alimento costuma desencadear as crises, evite o seu consumo.
• Use filtro solar adequado para a sua pele diariamente.
• Procure relaxar, realizar atividade física e adotar outras medidas para diminuir o stress. É difícil, mas o resultado vale a pena!

Share Our Posts

Share this post through social bookmarks.

  • Delicious
  • Digg
  • Newsvine
  • RSS
  • StumbleUpon
  • Technorati

Comments

Tell us what do you think.

There are no comments on this entry.

Trackbacks

Websites mentioned my entry.

There are no trackbacks on this entry

Add a Comment

Fill in the form and submit.